Ouça agora na Rádio

N Notícia

GAZETA DIGITAL

FOTO: GAZETA DIGITAL

Estado é responsável por 25% das queimadas de todo o país

Mato Grosso é responsável por quase 25% dos focos de calor registrados no Brasil este ano o que o coloca como líder no ranking nacional de incêndios florestais. Das 33.594 notificações registradas até esta quinta-feira (25) no país, 8.123 aconteceram no Estado. No mesmo período do ano passado foram 5.899 notificação de focos de calor em Mato Grosso, o que significa um aumento de 37,7%. Dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) do Corpo de Bombeiros frisa que apesar das condições climáticas interferirem diretamente nestes dados, ação humana ainda é o principal motivo para o crescimento dos incêndios.

Nos últimos 7 anos, Mato Grosso ocupa a primeira colocação na lista dos estados que mais queimam nas áreas rurais. Com 458 focos de calor, Feliz Natal (536 km ao norte de Cuiabá) é a cidade responsável pela maior parte dos incêndios no Estado. O município aparece na 6ª posição da lista com os 30 municípios com mais focos de calor do país. Além de Feliz Natal, outras 12 cidades mato-grossenses estão nesta listagem.

Conforme dados do Inpe, este ano, os estados que chegaram mais próximos dos índices mato-grossense foram Roraima e Tocantins, com 4.606 e 3.796 focos, respectivamente.

Comandante do BEA e coordenador geral adjunto do Centro Integrado de Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman), tenente coronel Dércio Santos da Silva explica que a escassez de chuva, baixa umidade relativa do ar, temperatura acima dos 30ºC, associados aos ventos acima de 30 km/h colaboram potencialmente para a ascensão dos incêndios ocorridos tanto nas áreas rurais, bem como com as queimadas urbanas. “O relevo e o tipo de vegetação, que aqui é o cerrado, também são propensos para o surgimento e expansão das chamas”.

Silva enfatiza que o Estado tem intensificado as ações de conscientização junto à população e também investido na qualificação dos agentes que atuam no combate ao fogo. Na quarta-feira (24) aconteceu o primeiro encontro do Centro Integrado de Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman), que é formado por técnicos de vários órgãos estaduais e federais, com o objetivo de potencializar as ações de prevenção e combate a incêndios florestais. “Nesse período proibitivo é muito importante a participação dos municípios como reforço no combate aos incêndios florestais em suas áreas de responsabilidade. O Estado é muito grande e para atendê -lo de forma dinâmica e ativa, é necessário essa integração”.

Atualmente o Ciman conta com 5 salas concentradas em Cuiabá, Barra do Garças, Cáceres, Tangará da Serra e Sinop. Estas unidades têm o objetivo de fortalecer as ações de monitoramento, prevenção, preparação e resposta rápida aos incêndios florestais.

FONTE: GAZETA DIGITAL
Link Notícia